Papel de plástico

plasticologoParece que já estamos bem próximos de amenizar dois grandes problemas ambientais, o desmatamento para produção de papel e o destino do plástico produzido no planeta.
Isso porque pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos desenvolveram o papel sintético, que é feito de plástico usado e não de celulose.
Além de resolver o problema da derrubada de árvores pela indústria de celulose, estaríamos reutilizando materiais que acabariam por esgotar lixões e aterros sanitários, entupir bueiros e poluir rios e oceanos.

Mais vantagens

O novo material é resistente à água e por esta razão, mais adequado a ser aplicado em outdoors, livros, rótulos, etc.
Para produzir 1 tonelada do papel sintético são necessários 850 kg de plástico reciclado. Com essa quantidade, pelo menos 30 árvores deixam de ser cortadas.
Além disso, sua fabricação consome menos água e energia do que a do papel comum.
O plástico é triturado e misturado a uma série de substâncias e vai para uma máquina, onde é submetido a altas temperaturas. Depois de derretido, é resfriado e novamente picotado. O processo termina em outro equipamento, que funde os grãos para produzir o papel sintético.

Fonte: Jornal Nacional

Um comentário em “Papel de plástico

Deixe uma resposta