Xilogravuras

Há alguns dias eu tive a oportunidade de conhecer os trabalhos em xilogravura da artista Stephanie Marihan, integrante do MY.S, que já ilustrou vários posts aqui no blog.

De cara eu já gostei da “Little Foxes” mas todas são incríveis e só quem conhece a técnica sabe o trabalhão que dá para chegar nesse resultado final.

little foxes | imagem: my.s

Os tamanhos variam muito de acordo com o papel, mas geralmente são produzidas no formato A4 ( 21 x 29,7 cm), onde as bordas são aparadas de acordo com o gosto do artista.

A xilo “Labrador de Rodinhas” saiu na revista Casa e Jardim e foi uma homenagem à linda Shadow, mascote da mãe da artista.

labrador de rodinhas | Imagem: my.s

Sobre a xilogravura

Trata-se da técnica de entalhe na madeira, com ajuda de um instrumento cortante, da figura ou forma (matriz) que se pretende imprimir.
Nessa técnica de gravura utiliza-se  madeira como matriz e possibilita a reprodução da imagem gravada sobre papel ou outro material. É um processo muito parecido com um carimbo.

Em seguida usa-se um rolo de borracha embebecida em tinta, tocando só as partes elevadas do entalhe.
O final do processo é a impressão em alto relevo em papel ou pano especial, que fica impregnado com a tinta, revelando a figura.

Entre as suas variações do suporte pode-se gravar em linóleo (linoleogravura) ou qualquer outra superfície plana.

A xilogravura popular no Brasil, advém do traço medieval da cultura portuguesa que chegou ao Brasil e que se desenvolveu na literatura de cordel.
Quase todos os xilógrafos populares brasileiros, principalmente no Nordeste do país, provêm do cordel.

Para maiores informações sobre como adquirir essas ou outras xilogravuras da Stephanie, entre em contato via e-mail.

Confira o que já foi postado sobre o Estúdio MY.S aqui no blog.

Deixe uma resposta