Sobre madeiras ambientalmente corretas

Percebo que muita gente tem dificuldade em entender sobre o que são as madeiras certificadas, além de outros termos usados quando tratamos desta matéria prima, então vou tentar esclarecer aqui as principais dúvidas que chegam sobre esse assunto.

Primeiro vamos distinguir madeira certificada, de madeira de reflorestamento e ainda, de madeira de demolição.

Madeira de demolição

Muito usada ultimamente em projetos arquitetônicos e decorativos, desperta interesse por sua rusticidade e ainda por ser reaproveitada, não sendo necessária uma nova extração de árvores da natureza.

Só que isso não a torna sustentável, já que dificilmente é possível saber a sua procedência, mas o fato de ser reaproveitada a torna um material ambientalmente correto ao consumo.

madeira de demolição em tábuas | imagem: tomsplans
madeira de demolição em tábuas | imagem: tomsplans

Reflorestamento

Trata-se do plantio de árvores de rápido crescimento, que podem substituir em diversos usos as madeiras nativas, de crescimento mais lento e extração mais difícil.

Porém, mesmo evitando o uso de madeiras da floresta amazônica, as plantações de pinus e eucalipto podem causar estragos sociais e ambientais se não forem aplicados critérios socioambientais no plantio.

floresta de reflorestamento | imagem: casa kurten
floresta de reflorestamento no paraná | imagem: casa kurten

Atualmente, existem aproximadamente 544 milhões de hectares de florestas nativas e 5 milhões de hectares de florestas plantadas no Brasil. As de eucalipto representam cerca de 3 milhões de hectares e o restante é ocupado por pinus e outras espécies.
O setor de produtos florestais responde atualmente por 4% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

Madeira certificada

A certificação da madeira é uma garantia de origem que serve também para orientar o comprador atacadista ou varejista a escolher um produto diferenciado e com valor agregado.

Ao mesmo tempo, permite ao consumidor consciente optar por um produto que não degrada o meio ambiente e contribui para o desenvolvimento social e econômico das comunidades florestais.

madeira certificada pelo fsc | imagem: greenpeace
madeira certificada pelo fsc | imagem: greenpeace

No Brasil existem dois sistemas de certificação florestal, o FSC e o CERFLOR.

FSC

O FSC (Forest Stewardship Council ou Conselho de Manejo Florestal) é uma organização independente, não governamental, sem fins lucrativos, criada no início da década de 90 com o intuito de contribuir para a promoção do manejo florestal responsável ao redor do mundo.

O selo FSC é a ferramenta de controle da produção florestal, que tem por objetivo orientar o consumidor em suas decisões de compra. Em suma, ele oferece um link confiável entre a produção e o consumo responsáveis de produtos florestais, permitindo que consumidores e empresas tomem decisões em prol das pessoas e do ambiente.

CERFLOR

Já o CERFLOR (Programa Brasileiro de Certificação Florestal), visa a certificação do manejo florestal e da cadeia de custódia, segundo o atendimento dos critérios e indicadores aplicáveis para todo o território nacional prescritos nas normas elaboradas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e integradas ao Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade e ao Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

As normas que compõem o Cerflor foram elaboradas pela CEE (Comissão de Estudos Especial de Manejo Florestal), no âmbito da ABNT, fórum nacional de normalização.

Com essas informações, já é possível ter uma nova consciência ambiental na hora de escolher produtos ambientalmente corretos e também sustentáveis!

Fonte: FSC e CERFLOR

Deixe uma resposta