Clickarvore

clickarvoreVocê conhece o Clickarvore?
Levando-se em conta que plantar uma árvore na cidade de São Paulo não é uma tarefa muito simples, esse projeto oferece uma oportunidade bem bacana de fazermos a nossa parte.

O clickarvore é um programa de reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica pela internet.
Cada click corresponde ao plantio de uma árvore, custeado por empresas patrocinadoras, e agora também pela própria sociedade civil, através de uma nova ferramenta de e-commerce.
Funciona assim, a Fundação SOS Mata Atlântica, o Instituto Ambiental Vidágua e o Grupo Abril unem seus esforços neste programa para captar recursos e convertê-los em árvores com a ajuda da internet.

Objetivos:

  • Apoiar iniciativas locais de recuperação de áreas, fornecendo mudas de árvores nativas e informações técnicas adequadas;
  • Fomentar a produção de mudas e a coleta de sementes florestais das espécies nativas da Mata Atlântica;
  • Recuperar áreas de preservação permanente, controlando os processos erosivos e de assoreamento dos corpos d’água;
  • Mobilizar a sociedade civil para participar de projetos de reflorestamento;
  • Apoiar a formação de corredores biológicos entre as diferentes ilhas de remanescentes florestais;
  • Gerar empregos em viveiros florestais e propriedades rurais durante os plantios;
  • Capacitar técnicos, agentes comunitários, professores e instituições sobre técnicas de reflorestamento, microbacias, produção de mudas e manejo adequado de áreas replantadas;
  • Promover a educação ambiental.

Os proprietários de terras interessados em receber as mudas doadas pelo Clickarvore devem efetuar um cadastro através do link Inscreva seu Projeto, se os dados estiverem de acordo com os parâmetros do programa, será solicitado o envio de um projeto e a assinatura de um contrato, onde o proprietário assume o compromisso de zelar pelo material doado. Formalizado o contrato, as mudas serão disponibilizadas para retirada no viveiro indicado pelo programa.

O programa visa o plantio de mudas de espécies nativas de Mata Atlântica em áreas degradadas dos 17 estados, entre o Rio Grande do Norte e o Rio Grande do Sul, que compõem este bioma.
Todas as árvores plantadas são nativas da Mata Atlântica, identificadas em trabalhos e estudos científicos, como por exemplo, o ipê, a peroba, o ingá, o palmito juçara, o angico, o jequitibá-rosa, o guarantã, o pau-marfim, a aroeira, o cedro entre outras espécies.
Para acompanhar alguns plantios, acesse o link Projetos em Andamento.

Deixe uma resposta