Orquidário Ruth Cardoso

Aí vai uma ótima dica de passeio para as férias, que também é um exemplo de arquitetura sustentável!

Foi inaugurado em dezembro o Orquidário Professora Ruth Cardoso, no Parque Villa Lobos, em São Paulo.

Projetado pelo arquiteto Decio Tozzi, a obra teve um custo aproximado de R$2,5 milhões e foi executada em pouco mais de cinco meses.

O volume esférico, que lembra uma oca, foi uma homenagem do autor a alguns grupos étnicos estudados por Ruth Cardoso, como tribos africanas e indígenas brasileiras, além dos grupos pré-colombianos.

vista externa do orquidário | imagem piniweb

Trata-se de um domo formado por duas seções de esfera de raios diferentes, unidas por um arco mestre de concreto moldado in loco, a principal peça estrutural da composição.
As duas metades da cúpula são verticalmente desalinhadas, uma se liga ao topo do arco, e a outra à sua base.

vista interna da cúpula | imagem: piniweb

A solução encontrada para a ventilação do prédio é um exemplo de projeto sustentável, que proporciona, além da excelente iluminação, a adequada circulação da corrente de ar.
O arco de concreto possui aberturas regulares que atuam na ventilação da obra e justificam o desnivelamento das seções esféricas. A corrente de ar entra por um vão na base da estrutura de polietileno que cobre o orquidário e sai pelas aberturas no arco central, por aspiração. Esta técnica é empregada em ocas de índios brasileiros.

vista interna do orquidário | imagem: piniweb

Dos grupos pré-colombianos, Tozzi adaptou a técnica de enterramento da edificação, para proteger o seu interior das rajadas de vento.
A parede da construção tem 3 m de altura, sendo 1,5 m abaixo e 1,5 m acima do nível do solo do terreno.

Das culturas africanas, a arquitetura tomou emprestado o conceito da abertura zenital, que transforma a intensa iluminação externa em luz difusa no interior da edificação.

A cúpula tem 12 m de altura no seu ponto mais alto, o que, segundo Tozzi, auxilia na defesa contra o efeito estufa, criando uma espessa camada de ar acima das plantas e abaixo da cobertura.

espelho d´água externo | imagem: piniweb

No orquidário há dois espelhos d’água, um interno, no centro, que auxilia no controle da umidade ambiente, e outro externo, que circunda a estrutura.

Fonte: PINI Web

4 comentários em “Orquidário Ruth Cardoso

  1. É um projeto muito elegante. Deve virar um ponto de referência da região.

    É lamentável, porém, que fique totalmente inundado, até com as chuvas normais de verão.

    Ainda não vi nenhuma desculpa esfarrapada de por que o escoamento não funciona – Não é lixo, nem excesso de agua.

    Domingo passado, os vigilantes “convidaram” os frequentadores a sairem do recinto e irem para a chuva porque a agua poderia subir. Na semana anterior o nível passou de um metro.

    É inaceitável que uma estufa recém construída ao custo de R$2,5 milhões, com o nome de Ruth Cardoso, tenha erros básicos.

    Espero que prestem atenção e corrijam o problema ou a decadência da obra vai virar símbolo de incompetência. (Ruth não merece)

    Paulo Andrade

    1. Olá Paulo,

      Obrigada por compartilhar essas informações, eu realmente desconhecia essa falha no projeto e também considero lamentável que situações como essas ainda aconteçam aqui em São Paulo.

      Até mais,
      Karla.

  2. Apesar de uma boa estrutura para receber as plantas, sendo amante de orquideas e participar de uma associação de orquidófilos.
    De forma tecnica, achei um relapso as mesmas não estarem divididas por gêneros e especies, não tendo na maioria dos vasos o seu nome de identificação, ficando pouco didático e funcional . Cada planta tem a sua carateristica individual para se apresentar-se plena, não sendo o caso de muitas que vi…………

  3. ARQUITETA: KARLA CUNHA,
    ,ACABO DE VER PELA TV O ORQUIDARIO, COM O NOME DE D. RUTH CARDOSO, MARAVILHOSO !
    PENA, POIS SEI QUE NÃO FUNCIONA, ACHO UM ABSURDO TANTO DINHEIRO JOGADO FORA. EU QUE AMO PLANTAS, E ORQUIDIAS SÃO FANTASTICAS. UM PREDIO TÃO LINDO ENCHE DE ÁGUA? ESTAVA PENSANDO VISITÁ-LO HOJE , AINDA BEM QUE ENTREI AQUI E FIQUEI SABENDO DO PROBLEMA………

Deixe uma resposta para Karla Cancelar resposta