As vantagens em usar lâmpadas LED

Este texto foi publicado originalmente no blog Todas Elas, onde escrevo na seção Decoração.

Ouvimos falar delas o tempo todo, não é mesmo? Mas para a maioria das pessoas alguns pontos do seu uso ainda não estão muito claros.
Estou falando das lâmpadas LED, que conquistaram seu espaço nas residências, escritórios, estabelecimentos comerciais e também nos espaços públicos e isso graças à inúmeras vantagens que oferecem ao consumidor final!

Sim, elas são bem mais caras, chegam a custar 10 vezes mais que uma fluorescente similar, por exemplo, mas podem durar 25 vezes mais.
Outro diferencial é que as lâmpadas normais convertem apenas 5% da energia que usam em luz, sendo que o restante vira calor. Já a nova tecnologia transforma em luminosidade quase 100% da eletricidade que necessita.

reforma de apartamento onde foram usadas lâmpadas LED na sanca de gesso e também no plafon central | imagem: léo barrilari
reforma de apartamento onde foram usadas lâmpadas LED na sanca de gesso e também no plafon central | imagem: léo barrilari

Em inglês, a sigla LED significa light emitting diode ou diodo emissor de luz e essas pequenas lâmpadas estão presente tanto em componentes eletrônicos como em áreas gigantescas, quando agrupadas.
O LED surgiu na década de 1970 e, por muitos anos, restringiu-se a pequenos pontos de iluminação, como indicadores de que um aparelho eletrônico estava ligado. Mas com os avanços tecnológicos as lâmpadas foram ganhando mais potência e hoje temos disponível no mercado as equivalentes à quaisquer lâmpadas convencionais.

Principais vantagens

Na arquitetura e construção civil os LEDs revolucionaram por inúmeras vantagens que o colocaram no patamar de produto ambientalmente correto, confira alguma delas:

  • Consomem de 50% a 80% menos energia que as lâmpadas convencionais;
  • Sua durabilidade é de aproximadamente 100.000 horas. Usando 8 horas por dia, ela duraria até 24 anos, sem troca de peças ou manutenção;
  • As lâmpadas são produzidas com materiais recicláveis e não agridem o meio ambiente, pois não contém gases metálicos, mercúrio e outros elementos nocivos que compõem a estrutura das outras lâmpadas convencionais;
  • O retorno financeiro é garantido pela economia gerada. Exemplo: substituindo a lâmpada LED por uma convencional, com uso de 8 horas diárias,o retorno financeiro vem em 6 meses na conta de luz. Esta economia cobre a diferença do valor entre a lâmpada LED e a convencional sem considerar que na de LED a vida útil pode chegar a 25 vezes mais que as outras;
  • Os pontos fortes são a intensidade da luz, sua superioridade na capacidade de iluminação e grande economia que a tecnologia inserida na lâmpada gera e sua não agressão ao ser humano e ao meio ambiente.
interior decorado com incontáveis lâmpadas LED | imagem: outdoor lighting designs
interior decorado com incontáveis lâmpadas LED | imagem: outdoor lighting designs

Economicamente viável?

Não há dúvida que, apesar do investimento inicial ser mais elevado, a substituição vale a pena, até porque, com uma maior demanda, a tendência é que esse custo caia bastante com o passar do tempo.

Claro que nos ambientes comerciais e corporativos, onde as lâmpadas costumam ficar ligadas por longos períodos, essa economia é muito maior e perceptível, o payback já é de 6 meses, mas o uso em residências também traz economia e bem estar aos usuários

Na arquitetura vemos soluções incríveis, desde fachadas de edifícios, até interiores nunca antes imaginados e hoje temos fabricantes que nos auxiliam muito na correta substituição das lâmpadas em nossos projetos.
Eu mesma consigo especificar as lâmpadas LED em 100% dos ambientes de uma reforma, tanto nas áreas internas como nas externas de um projeto, portanto, não tenha medo de fazer essa troca simples nos locais do seu dia a dia!

Confira o que já foi publicado sobre lâmpadas LED no blog.

Deixe uma resposta